sábado, 22 de novembro de 2008

Skinheads na Rússia


Quem me viu nas últimas semanas deve ter reparado que me encontro com a cabeça completamente raspada. Alguns amigos se aproximam de mim, em tom de brincadeira (logicamente!), perguntando se eu virei skinhead ou coisa parecida. Não sei se meu tamanho um pouco robusto, juntamente com as tatuagens, formam uma imagem agressiva da minha pessoa, eu não me importo e quem me conhece, sabe que eu sou da paz (sempre!), e que jamais me envolveria com qualquer tipo de facção que usasse da covardia para atingir outras pessoas por causa de sua cor ou religião. O problema é que em alguns países da Europa, especialmente do leste, os grupos ultranacionalistas tem causado terror para imigrantes vindos de outros recantos do planeta.


Esse fenômeno vem se espalhando e se fortalecendo em países da antiga Cortina de Ferro, mais acentuadamente entre os que se dizem de etnia eslava. Através do youtube podemos assistir vídeos amadores feitos por estes grupos que afirmam a supremacia da "raça" branca e que querem suas respectivas nações apenas para os povos de tez clara e que sejam de descendência eslava. O mais paradoxal é que eles têm na figura de Hitler seu mais adorado messias. Ora, logo Hitler que matou mais de 5 milhões de eslavos na invasão do leste, muito bem retratada no filme Vá e Veja do diretor Elem Klimov, filmado em 1983.


A verdade é que a maioria desses membros de grupos ultranacionalistas não possui um alto grau de escolaridade, são desocupados ociosos pela vida moderna e que canalizam (usar uma linguagem de psicólogo) sua raiva seguindo idéias que nunca conduziram a humanidade a nada de positivo. Esses brutamontes nunca estudaram a história do próprio país, pois se assim o fizessem, não adorariam um dos maiores inimigos da História da Russia (incluindo ucranianos e bielorussos).


Alguém poderia definir etnicamente um brasileiro? Dizer que um brasileiro típico é branco, moreno, alto, olho escuro ou claro? Entre os russos, a variedade é menor, mas definir etnicamente um russo também não é tarefa muito fácil. Um cidadão russo pode ter aparência de um mongol, de um tártaro, de um iraniano ou de um finlandês. Também é um país mestiço. O que se entende por povo eslavo, motivo da reinvidicação dos skinheads russos, é um grupo étnico que assim se entende desde o século VIII d.C. O primeiro grupo a ocupar a região da Rússia e que eram indo-europeus, foram os Citas no século III a.C., depois os Sármatas e os Ávaros. Todos povos vindouros da região onde hoje é o norte do Irã. O primeiro reino eslavo organizado, foi a Grande Morávia, entre os séculos VI e VIII da nossa era e que compreendia um território que ocupava toda a atual Eslováquia, parte da República Tcheca e o todo o sul da atual Polônia até as margens do Rio Vístula (Wisla). Esse grupo vai se disperssar no século VIII, aproveitando-se do espólio do Império Romano, uma parte vai para os Balcãs, outra vai para o norte, onde hoje é a Polônia e outro grupo vai para o leste, da atual Ucrânia até a cidade de Novgorod.


A primeira miscigenação dos eslavos do leste foi com os vikings suecos, que em aliança com os eslavos de Kiev, formaram o Grão-Principado de Kiev, ou Russia Kieviana, no final do século VIII d.C.. Com a invasão de Genghis Khan (século XIII), toda a região ocupada pelos eslavos ficará sob o jugo dos tártaros, aliados dos mongóis e que nessa época eram recém convertidos ao Islamismo. Durante quase trezentos anos os russos foram vassalos dos povos da Ásia Central. Vocês acham que eles não se misturavam? Depois que o Reino de Moscou consegue unir as provícias e expulsar os tártaros, no final do século XIV, começa a expansão territorial para todas as direções, encontrando nos poloneses e germânicos, uma barreira no ocidente. Mas, com contínua expansão para a absorção e catequese de outras culturas.


Em suma, a intenção desta análise é mostrar que não existe uma única etnia na Rússia e o que esses ultranacionalistas exigem, não tem fundamentação histórica. Além do mais, a própria História da Rússia apresenta uma nação que sempre englobou outros povos, ou foi anexada pelos visitantes, mostrando uma heterogeneidade cultural. A dança folclórica e a música popular russa, imagem marcante do país, tem profunda influência da cultura cigana que penetrou o país no século XVI, vinda da India. A língua, religião e alfabeto receberam forte carga da cultura bizantina. Logicamente, que outros valores cresceram no seio da comunidade eslava, mas é preciso ressaltar que a grandiosidade da sua cultura provém da heterogeneidade do povo.


As tristes imagens que vos deixo nos links abaixos, são da atuação desses grupos neo-nazis, que agridem, covardemente, os imigrantes de outras etnias. Relembrando que em muitos vídeos, veremos o culto ao Nacional Socialismo alemão, maior inimigo do povo russo no século XX, que assombrou muito mais que os mísseis norteamericanos da guerra fria. Aqui em casa, tenho um cd de canções do tempo da Guerra, com discursos de Stálin clamando união ao povo para enfrentar a ameaça nazista e as canções populares ou militares conotando o pânico pelo qual a população passava. Ainda bem que esses grupos são uma pequena minoria no país, não deveriam nem existir. Atualmente, encontram refúgio nos estádios de futebol, utilizando-se da covardia para atacar pessoas indefesas nas ruas, parques e metrôs.


links do youtube:






2 comentários:

Dodô disse...

Não vou ser tão hipócrita, quando o Náutico joga me torno um cara nervoso, mas frequento os estádios desde os 14 anos e nunca cheguei machucado em casa, nem ninguém nunca chegou machucado por algum golpe meu. Mea culpa.

Maíra Petit disse...

"somos o que somos, somos o que somos, inclassificáveis, inclassificáveis."




Caramba sonhei com skins essa tarde, um sonho de um único plano hahahha
Acho que por que antes estava comentando com meu marido sobre o filme soy cuba, e ouvi na tv antes de dormir sobre o clima tenso do jogo SP X Vasco, não sei por que skins, no sonho só ameaçavam... Acordei e me deparei com esse texto seu e então percebi que a ordem dos fatores estavam alteradas hahahahha
Teus textos e teu papo é bom demais Dodô, que generosidade a sua fazer esse blog!
beijooooo