domingo, 5 de setembro de 2010

Stalker

"Que se cumpra o idealizado.
Que acreditem.
Que riam das suas paixões.
Porque o que consideram paixão,
na realidade,
não é energia espiritual...
mas apenas fricção entre a alma e o mundo externo.
O mais importante é que acreditem neles próprios
e se tornem indefesos como crianças.
Porque a fraqueza é grande,
enquanto a força é nada.

Quando o homem nasce,
é fraco e flexível.
Quando morre,
é impassível e duro.
Quando uma árvore cresce,
é tenra e flexível.
Quando se torna seca e dura,
ela morre.

A dureza e a força são atributos da morte.
Flexibilidade e a fraqueza são a frescura do ser.
Por isso, quem endurece, nunca vencerá."

2 comentários:

Dodô disse...

Essa poesia se encontra no filme Stalker de Andrei Tarkovski. Não sei se pertence ao diretor citado acima, ou se pertence ao seu pai, Arsenii Tarkovski, que sempre tem poemas declamados nos filmes, ou ainda, do poeta Fyodor Tiutchev. Se alguém souber, fico grato com a informnação.

Luciana Cavalcanti disse...

Pôrra, dodô... E eu grata pelas informações e pelo POEMA!!!!