quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Um Eremita no Carnaval


Era tarde de segunda feira na cidade de Salzburg, tinha acabado de almoçar com investidores islandeses e o desengano emanado da situação atual em que os países ricos se encontram tomou conta do meu abalado espírito. Há alguns meses tenho tratado com empresários e investidores à beira do desespero, devido às variações (quase sempre negativas) do mercado financeiro. Semana passada, um empresário francês do ramo de automóveis, cometeu suicídio. Esse ato de fúria contra si próprio muito me abalou, pois me fez recordar o verão em que passei na residência do Monsieur Donatien na praia de Acqua Doria na Corsega. Ao sair da reunião com os islandeses minha cabeça rebentava e resolvi sentar-me à frente do Museu Mozart e ler algumas páginas do Hipérion de Hölderlin, que narra a viagem de um eremita pela Grécia perdida. A idéia de abandonar meus afazeres veio à tona com uma força vulcânica, mas antes das idéias irromperem, adentrei no museu e resolvi mergulhar no universo das composições de Wolfgang Amadeus. Tudo o que antes assolava meu espírito em irascíveis amolações começava a transformar-se em vontade, desejo de viver como Hipérion, de deitar-me sobre um rochedo e conversar com os deuses naturais, confabular com o Criador sobre as belezas que os errantes enxergam. Na sala em que minha cabeça volteava, a música da sinfonia concertante tornava-me mais altivo. E, salvo pela arte, sai saltitante pelas gélidas ruas de Salzburg com uma decisão: abandonaria minha vida de consultor financeiro de sucesso e viajaria para um país onde pudesse exercitar outros saberes mais espirituais, assim como Engels atravessara a França à pé, dormindo em estalagens modestas e deliciando-se com o vinho.


Uma vida de eremita neste final de Inverno europeu não seria nem um pouco agradável. Resolvi que iria em busca de minhas raízes no nordeste do Brasil, mais precisamente, na cidade do Recife. Dei-me conta que estávamos às vésperas do carnaval e que não haveria melhor ocasião para ter com meus conterrâneos. Tomei outra decisão radical: levaria apenas 100 reais para o Brasil, compraria cachaça e iria vender "meladinha", uma cachaça que fazia nos tempos da juventude e assim, obteria meu sustento. Também seria ocasião para rever meus parentes que há muitos anos não tinha notícias. Entrei na internet para saber notícias dos preços dos shows no carnaval e fiquei agraciado quando percebi que todos as apresentações de artistas que há muito tempo sequer ouvia falar, seriam gratuitas, todas! Resolvi fazer uma agenda das coisas imperdíveis que poderei assistir de graça (deixarei essa agenda no final).


Sendo assim, estarei desembarcando na cidade maurícia no sábado de tarde, 13h, e irei direto para a festa do Cabeça de Touro no Engenho do Meio, onde nos tempos de minha juventude, esta festa era frequentada pela mais bem opinada elite intelectual recifense. Será bom viver como um eremita na cidade onde cresci e aprendi a enxergar o mundo com olhos desconfiados. Além do mais, poucos realmente sabem minha identidade e o padrão de vida que levo na Europa, portanto só hão de se aproximar de mim, aqueles cujas intenções transcedem os interesses econômicos. Segue minha programação na maurizstaadt. Ah, minha meladinha estará sendo vendida por 4 reais uma garrafinha. Na promoção, faço 3 garrafinhas por 10. É nóis, Queiróz!


Sábado, 14/02: Cabeça de Touro


Domingo, 15/02: Velha Guarda da Mangueira no Fortim em Olinda, 19h. Show de Lula Côrtes na Rua da Moeda, 22h.


Quarta-Feira, 18/02: Demônios da Garoa e Paulinho da Viola no Fortim em Olinda, 20h.


Sexta-Feira, 20/02: Abertura Oficial do Carnaval do Recife no Marco Zero com Caetano Veloso, Claudionor Germano e a Orquestra da Bomba do Hemetério, 19h.


Sábado, 21/02: Sobrecú em Afogados, 09h e depois Eu Acho É Pouco em Olinda, 16h. Pela noite, irei ao RecBeat assistir o show do Afrika Bambaata, 22h.


Domingo, 22/02: Timbu Coroado, 09h. Pela noite no Marco Zero: Mundo Livre, Manu Chao, Gogol Bordello, Nação Zumbi e Siba & a Fuloresta (todos no mesmo palco).


Segunda-Feira, 23/02: Bloco da Ema em Olinda, 16h.


Terça-Feira, 24/02: Eu Acho É Pouco nas ladeiras de Olinda, 16h. Depois a festa de encerramento do carnaval no Marco Zero, 00h.

3 comentários:

Manuela disse...

Tô me guardando para quando toda essa folia começar!!

Dodô disse...

esse eremita tá organizado demais pra ser um errante, hein? kkkk!

Sr. Anísio disse...

errante eurpopeu é assim mesmo véi...