terça-feira, 14 de abril de 2009

Eu Sou Foda!!

Calma meus amigos, não estou esbanjando perante vós minha garbosidade e meu auto-orgulho. Muito em breve, vocês entenderão o por quê de tal título. Muito se diz, à boca miúda, que a humildade é uma das características mais apreciadas do ser humano e eu, embora nem sempre consiga sê-lo, muito admiro as pessoas que conseguem ser prósperas em espírito e ainda assim, conservarem a consciência e a moderação perante os irmãos em besta. Quem leu minhas últimas postagens, deve ter se apercebido do meu flerte com os pensadores da antiguidade. Estes laboradores da palavra muito graciosamente advertiam os ímpios de sua humanidade e portanto, de sua efemeridade. Assim, encontraremos nas palavras de Lucrécio, Pitágoras e Horácio, conselhos sobre a conservação da altivez e da simplicidade.

Ah, meus amigos! Mas, nos dias de hoje a palavra de ordem indica que devemos enxergarmo-nos como gigantes, raça de heróis! Dia desses, estava eu numa festa qualquer, dessas que semanalmente reunem a juventude de nossa cidade para ouvir as bandas locais e conversar sobre variados assuntos. Pois bem, numa dessas festas encontrei um amigo de infância que há muitos anos não o via. O companheiro já estava um pouco exaltado pela bebida e começamos a travar aquela conversa do tipo: "O que fazes da vida?"; "Já casou?"; "Estás morando aonde?" E por aí vai. Numa dessas o cidadão em questão começou a contar que estava trabalhando numa empresa privada e que chegara lá para consertar um computador e o chefe tinha gostado tanto do seu serviço que o havia contratado. Ele começou a contar o quanto se dedicava ao emprego, que já havia sido promovido, estava ganhando bem, que o chefe o adorava e etc. No auge da conversa, o cara se virou pra mim e disse pausadamente: "Eu sou foda!" E repetiu a frase ainda umas três vezes, com uma convicção assustadora. Com o pretexto de ir comprar outra cerveja me despistei dessa figura e tomei um asco incrível de sua pessoa. Dizer: "Eu sou foda!" pode ser normal entre amigos. Quem nunca disse isso enquanto jogava videogame com um primo ou jogava bola com os amigos na rua após fazer um belo gol?!

Para tal, tenho uma teoria não comprovada deste fato. E aí, peço a permissão de vocês para ser preconceituoso. Muitos alunos de cursos como Administração, Economia, Computação... enfim, cursos que precisam lidar com o mercado de trabalho, com o capitalismo selvagem, acabam tendo que entrar num mundo de disputa ferrenha onde uma das principais armas é a auto-bajulação. Esses livros de auto-ajuda ("Como crescer no trabalho", "Como ficar rico em cinco anos", "Aprenda a lidar com seu chefe"...) acabam moldando o espírito desses trabalhadores onde, ao que nos parece, eles precisam estar constantemente motivados e provando para os parceiros que é melhor do que os que estão por vir. Sei que nem todos são assim, pois não existe unanimidade em quase nada nesse mundo, mas na média, a maioria age desse modo.

Na realidade, esse post vem para lembrar-nos sobre uma qualidade que está sendo escanteada nos dias de hoje: a humildade. Vale salientar que o homem mais inteligente da antiguidade argumentava que nada sabia sobre qualquer tema. E assim, munido da humildade e da dúvida desbancou todos os oradores e retóricos dos seu tempo. Salve!

3 comentários:

Jefferson Góes disse...

Salve, Dodô!!
Muito bom o seu texto.
Vindas de você, sei o quanto estas palavras são sinceras. Me ajudam bastante!!
Abraço

Visualizador disse...

AHHAHAHAHHAHAHHAHAHHA

Ser foda é foda véi!

pri2381 disse...

Menino,

quando digo que tenho muito o que aprender, vem um monte de gente dizendo que tô me auto depreciando, né lasca?
Gostei do texto, muito mesmo.!!!